Quem foi César Ades

Cesar Ades (1943-2012) foi um dos maiores psicólogos do Brasil, reconhecido por sua inegável contribuição para o desenvolvimento da profissão no País e que, mais recentemente, trabalhava na formação de um grupo para discussão de uma agenda estratégica para o futuro da Psicologia.

Suas principais linhas de pesquisa centravam-se em temas da etologia, ciência que estuda o comportamento animal. Ele foi responsável por formar toda uma geração de pesquisadores que trabalham com esses assuntos atualmente no País. Ades investigou o comportamento animal e tratou cientificamente da questão dos modos de viver e de agir de várias espécies.

Em entrevista concedida à revista Ciência e Profissão, do Conselho Federal de Psicologia (CFP), em dezembro de 2010, César Ades falou sobre as mudanças ocorridas na atividade de psicólogo: “Fico impressionado de ver a expansão da área. Há uma nova consciência psicológica, e o número de psicólogos condiciona progressos na pesquisa, na compreensão, na atuação social”.

Os estudos recentes de Ades versavam sobre o papel social e o valor estratégico da atividade de psicólogo. Em 2011, organizou evento no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP) sobre perspectivas futuras para a Psicologia e de uma mesa sobre esse assunto no III Congresso Brasileiro de Psicologia: Ciência e Profissão, em 2010.

“A Psicologia tem que se colocar taticamente diante da sociedade, em função de sua inovação e de cenários futuros. Ela não tem o valor de outras iniciativas que são estratégicas na medida em que geram recursos, ela é estratégica em função do bem-estar que pode gerar, e isso é essencial”, declarou o psicólogo à revista do CFP.

Na visão de César Ades, a Psicologia estava deixando de ressaltar o comum, que, para ele, constituía o cerne psicológico. “Como nos dividimos em escolas, isso nos deixa sem uma linguagem integrada, e mais, sem uma posição integrada em relação à sociedade. A graça da Psicologia é ser assim diversa, não quero que haja uma única linguagem, mas ela precisa encontrar uma proposta unificada dentro da diversidade”, pontuou durante a entrevista.

Pela enorme contribuição à Psicologia brasileira, o Conselho Federal de Psicologia faz em junho deste ano uma homenagem póstuma em cerimônia solene, ocasião em que será lançado o Prêmio Monográfico Cesar Ades: Desafios para o Futuro da Psicologia.  O objetivo é estimular nos estudantes e profissionais da área uma reflexão acerca do futuro da profissão.

Linha do tempo

Cesar Ades nasceu na cidade do Cairo, no Egito, em 18 de janeiro de 1943. Aos 15 anos, veio para o Brasil. Graduou-se em Psicologia na Universidade de São Paulo (USP). Era doutor em Psicologia Experimental (1973), livre-docente pela USP (1991) e Professor Titular (1994).

No campo profissional, era editor da Revista de Etologia, membro do conselho editorial das revistas Behavior and Philosophy e Acta Ethologica. Integrava o Conselho Internacional de Etólogos, a Sociedade Internacional de Psicologia Comparada e a Sociedade Brasileira de Etologia (SBEt), da qual foi fundador e vice-diretor de 2008 a 2010. Em 2008, o prof. César Ades assumiu a cadeira número 19 da Academia Paulista de Psicologia.

Foi diretor do Instituto de Psicologia da USP entre 2000 e 2004 e vice-diretor no período de 1998 a 2000. Em 2004, ingressou no Conselho Deliberativo do Instituto de Estudos Avançados. No final de 2007, foi nomeado diretor do IEA para mandato de fevereiro de 2008 a janeiro de 2012. Também participou do Conselho Deliberativo do Hospital Universitário da USP e do Conselho Curador da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest).

Top